Slide


Olá pessoal, tudo bom? Em 2018 decidi participar de alguns projetos de leitura conjunta, com o objetivo de desencalhar alguns livros muito bons que eu tenho esquecido na minha estante. Um desses é o Lendo Os Irmãos Karamázov (Conheça aqui) proposto pelo Nícolas do canal La Hojas Muertas e Otras Hojas que faz ótimos os melhores vídeos resenhas de trinta minutos do youtube. A edição que estou lendo é o box composto por dois livros e publicado pela Editora 34, a diagramação é muito boa, com folhas grossas e amareladas, também têm alguns desenhos muito interessantes que vamos identificando conforme vamos lendo.

Sinopse: Um livro ao mesmo tempo filosófico e policial, que trata da conturbada relação entre o devasso Fiódor Karamázov e seus três filhos: Aliócha, "puro" e místico; Ivan, intelectual e atormentado; e Dmitri, orgulhoso e apaixonado. Último romance de Dostoiévski, Os irmãos Karamázov representa uma síntese de toda sua produção e é tido por muitos como sua obra-prima. Um marco da literatura universal, influenciou pensadores como Nietzsche e Freud, que o considerava "o maior romance já escrito" e sucessivas gerações de escritores em todo o mundo. |Editora: 34|Páginas: 1011|
A primeira parte do livro se chama "História de uma família" e nela os leitores conhecem todos os membros da família Karamázov e como ela começou, assim como a personalidade de cada um deles, seus problemas e dilemas que eles se envolvem. Depois de alguns anos separados os irmãos voltam para a casa do pai, com o fim de tentar uma reconciliação entre ele e Dmitri. A reunião familiar não foi das melhores e como sempre terminou em uma grande confusão dentro do mosteiro onde Aliócha morava, e Dmitri fez uma ameça a vida do pai. O problema é que depois dessa confusão e de algumas outras o pai é assassinado e, todas as suspeitas caem sobre Dmitri. Toda a história se desenvolve a partir do parricídio e na tentativa de descobri quem matou Fiódor. Então vamos as apresentações dos filhos e possíveis suspeitos:


Fiódor Pávlovitch Karamázov 

é o patriarca da família e apresentado como um homem grosseiro, devasso, extravagante dono de bares na cidade e não tem uma boa fama entre os moradores. Casou-se duas vezes sem amor, apenas para receber o dote das esposas a primeira vez com Adelaída Ivánovna Miússova com quem teve seu primogênito Dmitri Fiódorovitch. Com sua segunda esposa Sofia Ivánovna ele teve dois filhos Ivan e Alieksiêi, pelo que se conta quem apanhava nesse casamento era o Fiódor, pois sua esposa não tinha paciência e, sim força física.


Dmitri Fiódorovitch Karamázov

filho primogênito de Fiódor com a sua primeira esposa Adelaída, cresceu acreditando que possuía alguma fortuna e, quando atingisse a maioridade, seria independente. Foi abandonado pelo pai, e educado por um criado da família, sendo de todos os filhos o mais parecido com o pai: impulsivo, escandaloso, atrapalhado e completamente apaixonado por Grúchenka. Está constantemente brigando ele, por causa de dinheiro e do amor de Grúchenka.


Ivan Fiódorovitch Karamázov

segundo filho de Fiódor, também foi abandonado pelo pai quando era criança e foi educado por um parente da sua mãe, chamado Iefim Pietróvitch Poliónov. Ainda jovem revelou aptidões extraordinárias para os estudos, entrou na faculdade, escreveu vários artigos em jornais e trabalhou como professor para conseguir terminar o curso. É descrito como intelectual, manipulador, ateu e apaixonado por Catarina (noiva de Dmitri).


Alieksiêi Fiódorovitch Karamázov

terceiro filho de Fiódor, e assim como os irmãos foi abandonado pelo pai, mas com uma diferença, foi educado diretamente por Iefim Pietróvitch Poliónov até sua morte, ele tinha um carinho especial por Aliócha e criou o menino como parte da sua família. A verdade é que todos no livro gostam muito do rapaz, que é descrito como meigo, tranquilo, tinha um amor pela humanidade e fazia de tudo para acalmar os ânimos na família. O jovem é muito religioso e de uma pureza extrema, reside em um mosteiro como aprendiz do Stáriet Zozima, monge que é considerado quase que como um santo em sua região.


Minhas Impressões 

Estou muito feliz de ter iniciado essa leitura conjunta, pensava que esse livro teria uma linguagem complicada e demorada, felizmente eu estava enganada. Estou amando a história e tentando ao máximo seguir a programação do Nícolas, minha vontade e ler tudo de uma vez e descobrir o final. Inicialmente eu estava achando muito exagerada a descrição de todos os personagens, mas logo descobri o motivo, não sabia que o livro iria se tratar de um parricídio, justamente por isso ele descreve a relação do pai com cada um dos filhos. Dê todos os filhos tenho um carinho especial pelo Ivan, e não acredito que Dmitri tenha matado o próprio pai.Espero que tenham gostado de conhecer os personagens do livro, e logo trarei a segunda parte dessa história tão interessante.
Beijos e abraços❤
Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

24 Comentários

  1. Ei, Vivi!
    Eu amo fazer leitura coletiva, sempre flui melhor, né? E depois você tem com quem conversar. Eu também achava que os livros desse autor teriam uma linguagem mais densa, mas fico feliz que não. Quero ler esse também.
    Beijos
    eusouumpoucodecadalivroqueli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mih, eu deixei ele guardado na estante por vários meses e se não fosse a leitura conjunta eu teria desistido. Mas, o livro é incrível super recomendo.

      Excluir
  2. Nunca fiz leitura conjunta na vida, sou louca pra fazer. Sobre o livro, fiquei aliviada de ver seus comentários. Já vi muita gente falando que é lento, a leitura não anda, mas ler seus comentários me reanimaram a ler essa obra.

    http://www.karolgoncalves.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karol, eu não achei isso viu?
      Ao contrário temos que presta atenção para não perder nada.

      Excluir
  3. Oi!
    Nunca participei de uma leitura coletiva, mas parece ser legal. Fico feliz com seus comentários positivos. Vou deixar a dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nunca participei de uma leitura coletiva, mas tenho muita vontade. ❤
    Não conhecia a obra, vou anotar sua dica.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo leitura coletiva, são ótimas para aprender mais sobre o conteúdo.

      Excluir
  5. Nossa, doida para ler Dostoiévski e Tolstoi. Mas quero ter os livros deles na minha estante! Também quero ler em conjunto porque foi uma experiência muito boa quando entrei! Adorei a resenha, Vivi. Nunca tinha lido nenhuma e mesmo curiosa!

    Beijos da Yana
    Marshmallow Com Café

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho todos ainda, apenas esse..kk
      Quero ler todos também.

      Excluir
  6. Eu não conhecia o livro e pelo que li na sua resenha é uma obra que provavelmente me agradaria bastante, fiquei curiosa com a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Nossa, esse livro é um Clássico Bea, espero que leia sim.

      Excluir
  7. Oi, Viviane ^^
    Está ai uma leitura que tenho vontade de ler mais por conta de tanto que é se falado bem. Entretanto, tenho receio quanto a leituras clássicas russas por conta do meu recente trauma tentando ler A Montanha Mágica mas que falhei.
    Só que tem um detalhe: li em um vídeo no booktuber que diz que os livros da editora 34 são diretamente traduzidos da língua original ao qual o livro foi escrito não ocorrendo assim a essência do texto. Então, só por saber que existe uma editora com esse cuidado me motiva ainda a querer ler no futuro um clássico russo incluindo o tão aclamado OS IRMÃOS KARAMAZOV.
    Já percebo de cara através das suas impressões que odiarei profundamente Fiódor que de pai não tem nada, só um ser interesseiro.
    Fico na torcida para não haver furos no enredo e que a fluidez ocorra quando eu fazer essa leitura.
    Parabéns pela resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu demorei muito para ler esse livro, mas estou feliz de ter iniciado ele, pretendo terminar agora em março. Ainda não li A Montanha mágica, espero que goste.

      Excluir
  8. Olá!
    Achei bem interessante como você apresentou os integrantes da família antes da resenha.
    Parece ser uma trama bem desenvolvida, com elementos históricos que me agradaria a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que bom, eles são partes importantes na história.

      Excluir
  9. Menina eu tenho esse livro na minha estante, mas ele é edição unica então é muito grande, 912 páginas, que me da até medo de inciar a leitura. Mas o fato de você ressaltar que não tem linguagem complicada já da uma animada. Vou aguardar a resenha da segunda parte, vai que eu acabo lendo o meu.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que bom, eu não quiz comprar essa edição única, apesar dela ser lindíssima, eu prefiro a tradução da editora 34.

      Excluir
  10. Gostei da história, não conhecia e fiquei muito interessada. Uma história muito do diferente do que tenho lido. Apesar de muito grande, em geral não ligo para isso.

    ResponderExcluir
  11. Olá, amei conferir um pouco desse seu diário de leitura, ler com outras pessoas deve ser bem legal , dá um ânimo a mais. Eu ainda não li esse livro (livros), mas pelo seu post já fiquei até com vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se puder leia também, tenho certeza que irá gostar, os livros russos são incríveis.

      Excluir
  12. Oi Vivi! Ah eu quero muito ler alguma coisa dele! Embora esse não seja o livro que eu tenha mais interesse, eu até cheguei a ler o primeiro capítulo e ri muito da descrição, esse Fiodor é uma figura mesmo kkkkk. Parece ser uma história muito tensa pelos irmãos, quero muito saber como vai discorrer sua leitura!

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dei uma parada na leitura dele Raquel, mas quero voltar esse mês, pelo menos para escrever a próxima parte.

      Excluir