Slide


Olá meus amores, tudo bem?
Como eu falei para vocês no post de metas, quero ler mais autores e autoras negras esse ano, pelo menos um por mês e, tenho conseguido cumpri-la até agora. Duas coisas que estão me ajudando muito nessa meta, são: ter assinado o kindle unlimited, onde possui vários livros escritos por autores negros, asiáticos, entre outros. E estar acompanhando canais no youtube, que incentivam e indicam a leitura de livros escritos por autores negros. 


Para o mês de março, escolhi o livro "Precisamos de Novos Nomes" por se encaixar, em três categorias das minhas metas pessoais: livro escrito por uma autora negra, livros que a história se passa em outros países e livros de um projeto literário, no caso estou participando do #DesafioLiteraturese2019 e o livro se encaixa na terceira categoria dele. Mas, além de tudo isso a sinopse da história chamou muitíssimo a minha atenção e, vou deixar ela aqui para vocês conhecerem.

Caso não conheça a história, estou deixando a sinopse resumida aqui!
Sinopse: NoViolet Bulawayo nasceu em 1981, no Zimbábue, e fez parte da primeira geração nascida depois da independência oficial do país. Sua infância se passou, portanto, sob um clima de confiança, estabilidade e esperança. Muito diferente do cenário em que vivem Darling, Bastard, Chipo, Godknows, Sbho e Stina, as crianças com nomes peculiares que figuram em Precisamos de novos nomes, seu romance de estreia. Mas é a vida de Darling, a protagonista-narradora, que o romance acompanha. A menina de dez anos que conhecemos em suas brincadeiras no Paraíso, sonha com o dia em que morará na América. Esse dia finalmente chega e Darling terá de enfrentar o frio, a saudade de sua família e de seus amigos e a adaptação nesse país que nunca vai se tornar o seu país de fato, mas que mudará seu sotaque, moldará o olhar do mundo e a afastará, irremediavelmente, de sua terra natal.|Editora:Biblioteca Azul|Páginas: 254| Ano: 2014| Gênero: Bildungsroman, Literatura Estrangeira|*E-book Kindle Unlimited|Nota: ★★★★

Resumo

Essa história é narrada em primeira pessoa, por uma menina negra de 10 anos chamada Darling. Ela e os seus amigos Bastard, Chipo, Godknows, Sbho e Stina moram no Paraíso, um bairro pobre da periferia do Zimbábue. A narração da história é dividida em duas partes: Nos primeiros 50% a Darling (protagonista narradora) conta como é a sua vida em Paraíso, sobre os seus amigos, sua família e todo sofrimento que a população africana está sofrendo. Nos 50% finais, a Darling está na América morando com sua tia Fostalina, até então, não sabemos o motivo da mudança mas, algo grave aconteceu que fez sua mãe mandá-la embora do país.

Com os seus amigos, Darling viveu muitas aventuras enquanto morava na África, mesmo seu avó não gostando nenhum pouco deles. Elas são apresentadas de maneira bem detalhada para os leitores, explicando como eram as brincadeiras, os passeios escondidos no cemitério, os encontros com os apoiadores das ONGs que levam alimentos, roupas e brinquedos para os africanos, as fugas a procura de comida e, principalmente, aquelas que aconteciam no bairro Budapeste, onde roubavam goiabas e outras frutas dos moradores ricos e brancos.
"O que eu não entendo é como esse mesmo dinheiro que eu tenho aos montes não dá para comprar nem um grão de sal é isso que eu não entendo, diz ela, a raiva começando a espumar na sua voz". (Posição 324)
Conforme fui realizando a leitura, percebi que as crianças foram unidas pela fome e tragédias que aconteceram em suas famílias, a principal delas foi a destruição da sua casa pelo governo. A guerra pela independência do país, as mudanças de governos, a morte de pessoas inocentes, o racismo velado e a imigração são apenas algumas das tragédias abordadas claramente durante a história, onde pessoas negras e pobres lutam para viver com o pouco dinheiro que restou.

Minha Opinião


Precisamos de Novos Nomes é um romance de formação, escrito por uma autora que viveu no país (Zimbábue) e sofreu muitas coisas escritas na história, por isso, alguns capítulos transmitem muita tristeza e revolta. Esse é o tipo de livro que, precisamos conversar sobre ele assim que concluímos a história mas, infelizmente eu não encontrei ninguém que já tivesse lido. Confesso, que teve momentos que eu gostaria de parar a leitura, porque tem algumas revelações muito fortes, que me fizeram chorar de tristeza e revolta por tudo que aconteceu. Ainda assim, recomendo a leitura.

Percebi que a Darling, tem muita dificuldade de aceitar a si mesmo. Em vários trechos ela fala como os brancos são mais bonitos, possuem uma pele linda, um cabelo esvoaçante e brilhoso, entre outros elogios. Outras vezes ela compara a beleza da amiga Sbho com a beleza das mulheres brancas, afirmando que qualquer uma delas seria mais bonita que a amiga, mesmo Sbho sendo considerada a garota mais bonita do Paraíso. Sinceramente, eu esperava que a protagonista melhorasse sua opinião em relação a si mesmo porque, ela foi se tornando crítica com o decorrer dos anos,  formando opiniões sobre vários assuntos, considerados tabus ou proibidos para sua idade. 
"Ninguém quer ser um desses trapos de países como o Congo, como a Somália, como o Iraque, como o Sudão, como o Haiti, como o Sri Lanka, nem mesmo este em que vivemos — quem quer ser um lugar terrível de fome e coisas caindo aos pedaços?" (Posição 601) 
Como disse anteriormente, recomendo muito a leitura do livro e acredito que a história irá mudar o pensamento de vários leitores sobre os temas abordados e, como a população local se sente em relação a eles. Infelizmente, o final deixou muito a desejar porque, eu fui criando uma expectativa muito grande no decorrer da leitura. 


Espero que tenham gostado da resenha, deixem os seus comentários. 
Beijos e abraços💜
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá meus amores, tudo bem? Espero que sim.
Faz um tempão que não respondo TAG's literárias mas, prometo melhorar esse ano e, responder uma por mês. Entrei essa no blog Conforto do Livros e, achei as resposta da Diogo muito significativas e resolvi responder também.


1 - Tens um lugar específico na casa para ler?
R: Sim, dependendo do tipo de leitura que estou fazendo. Se for preciso anotar algumas informações para escrever resenha, leio no escritório. Caso não precise de anotações, leio no quarto.

2 - Marcador ou Pedaço de Papel?
R: Marcador com certeza, tenho vários e sempre troco conforme a leitura.

3 - Consegues parar simplesmente de ler ou tem de ser sempre no final de um capítulo ou a um certo número de páginas?
R:  Não gosto de parar a leitura no meio do capítulo mas, algumas vezes é necessário e paro a leitura sem problemas.

4 - Comes ou bebes enquanto lês?
R: Sim, amo tomar chá enquanto leio principalmente, e-books.

5 - Música ou TV enquanto lês?
R: Sim, sempre coloco músicas tocadas ao piano enquanto leio, facilita a minha imersão na história.

6 - Um livro de cada vez ou vários ao mesmo tempo?
R: Vários, atualmente estou lendo quatro livros de gêneros diferentes.

7 - Ler em casa ou em qualquer lugar?
R: Leio em qualquer lugar, sem problemas.

8 - Ler em voz alta ou silenciosamente?
R: Sempre começo uma leitura em voz alta, facilita a compreensão da história e, depois lei silenciosamente.

9 - Lês para a frente e/ou pulas páginas?
R: Não pulo páginas, porque não gosto de spoilers. 

10 - Quebrar a lombada ou mantê-la como nova?
R: Sinceramente, mantê-la nova mas, algumas vezes não dá.

11 - Escreves ou fazes anotações nos livros?
R: Sim, eu faço várias anotações nos meus livros e, atualmente comprei um caderno para fazer os diários de leituras. Nele eu anoto as minhas impressões todos os dias que faço a leitura de algum livro, sempre separado por data.


Eu quero saber as respostas de vocês, me contem tudo nos comentários.
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá pessoal, tudo bom? 
Quando eu tinha uns 13 ou 14 anos, realizei a leitura do livro "Os Miseráveis tradução de Walcyr Carrasco" tinha no máximo 50 páginas e, lembro que fiquei muito triste com vários acontecimentos e apaixonada pela história. Alguns anos depois, descobri que a versão integral possui 1.510 páginas.

Hoje venho contar que comecei a leitura desse calhamaço, estou completamente apaixonada pela escrita do autor e revoltada com algumas situações, que aconteceram até o momento. Estou participando da leitura conjunta organizada pela Janeh Barros, do bookstagram Nós Literários o grupo começou a leitura dia 07 de janeiro mas, como eu entrei atrasada e, tive que reorganizar meu cronograma, comecei dia 02 de fevereiro. 


A edição que eu tenho é da Martin Claret, tendo o texto é dividido em cinco partes, como o projeto irá durar cinco meses, será um livro para cada mês. Nesse post vou falar as minhas considerações sobre a Parte I - Fantine (Livro I).  Recomendo que leiam as opiniões da Malu do blog Livros da Malu

Sinopse: Os Miseráveis” conta a história de um homem que sofre durante toda sua vida por causa de um erro cometido na juventude. A saga de Jean Valjean se passa na França revolucionária do final do século XVIII e início do XIX quando monarquistas e republicanos lutavam pelas ruas. Este romance tem personagens marcantes como o inspetor Javert, que passa a vida perseguindo Valjean e Cosette, um casal que enfrenta inúmeras armadilhas do destino. |Autor: Victor Hugo|Editora: Martin Claret|Páginas: 1510|
A leitura está sendo muito fluída e fácil de ser compreendida, demorei muito tempo para iniciá-lo porque, achava que a escrita era complicada. O livro contém muitos fatos históricos e, por isso, estou usando um cadernos para fazer anotações e pesquisas,  conforme eles são apresentados e, caso você tenha interesse em conhecer mais sobre o contexto histórico a Vevs Valadares fez um vídeo incrivelmente esclarecedor sobre o assunto (Assista o vídeo)

O primeiro livro, tem como personagem principal o Bispo Bienvenu Myriel que, está sendo o meu personagem favorito até o momento, a vida dele é apresentada em detalhes para que não tenhamos dúvidas da sua bondade. Logo nas primeiras páginas, sabemos que Myriel pertencia a alta sociedade francesa, tinha muito dinheiro e uma esposa antes da revolução mas, tantas tragédias aconteceram que o fizeram mudar de vida radicalmente, algumas coisas não são reveladas no livro e deixam a cargo dos leitores imaginar tudo que o bispo sofreu em sua juventude.


Ele mora com sua irmã a senhorita Baptistine Myriel e a senhora Magloire, que atua em duas funções: criada de quarto da senhorita Baptistine e despenseira do bispo. As duas mulheres são completamente devotadas a ele, fazendo tudo para agradá-lo e sem nunca desobedecer as sua ordens ou constrangê-lo. Quando não concordam com alguma das suas vontades conversam calmamente e, expõem os motivos da sua insatisfação mas, conforme a leitura percebi que, todas as ordens do bispo são para beneficiar os mais pobres e, depois de um tempo elas são compreendidas pelas mulheres.
"Aquele que o homem mata, Deus o ressuscita; Aquele que se vê repelido pelos seus irmãos, reencontrará o Pai! "(pg. 55)
O que mais me impressionou na história dele, é a maneira desprendida com a qual trata os seus bens materiais, seja a casa onde mora ou o dinheiro que recebe da igreja, a maior parte é utilizada para ajudar os pobres. Outra coisa surpreendente são suas atitudes, sempre visitando/ajudando os necessitados e nos fazendo pensar sobre as diversas maneiras de praticar a caridade e, o verdadeiro significado do amor ao próximo. 
"A prova mais concludente da caridade de um padre, e sobretudo de um bispo é a pobreza." (pg. 86)
E aí meus amores, o que acharam do bispo? Já leram o livro? Estão lendo? Querem ler com a gente? Deixem tudo nos comentários que vou ler e responder com o maior prazer!
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá pessoal, tudo bem ? 
Hoje venho contar para vocês, quais foram os melhores livros nacionais que eu li em 2018. E vou logo avisando que foi muito difícil escolher, porque conhecer vários autores com obras lindíssimas que merecem ser lidas e conhecidas. Para essa lista em coloquei, aqueles livros que mais me surpreenderam ou me fizeram sentir várias emoções ao longo da leitura. 


5º Lugar: O Tratado dos Pés Descalços



Escolhi esse livro, aleatoriamente na estante depois de uma limpeza mensal e, como não estava saindo de uma ressaca literária pensei: "vou ler só o primeiro capítulo" mas, quando eu percebi tinha terminado o livro e, estava apaixonada pela história. Fiquei impressionada com a riqueza de detalhes, desenvolvimento dos personagens e a fluidez da escrita do autor.
Sinopse: André é um menino brasileiro que sempre teve uma vida complicada. Em seus doze anos de idade, sempre foi tratado com desprezo, ou excesso de cuidado, e tudo isso porque nasceu sem uma das pernas. Seu pai se esforçava ao máximo para provar que ele poderia ser tão feliz quanto qualquer jovem de sua idade. As coisas começaram a mudar após André ter aulas de folclore com a professora Monã. Ele acabou descobrindo que tudo era real: os Curupiras, a Mula-sem-cabeça e muitos mais. André descobriu, também, o principal: ele é um Saci, um ser mágico capaz de manipular os ventos. O garoto então parte para uma aventura por um Brasil que ele não conhece, acaba fazendo novos amigos e se deparando com lendas vivas e criaturas aterradoras. Nessa aventura, algumas coisas sinistras têm acontecido nas florestas... E André acaba envolvido em toda a confusão. |Autor: Guilherme Viana| Editora: Skull| Pág. 165|Comprar|

4º Lugar: A Marquesa



Esse é o primeiro livro da série Damas Perfeitas e, foi o terceiro romance que eu li ano passado, para o Projeto Mais Amor em 2018. Sempre tive muito preconceito com os livros de romance românticos, lidos pela maioria das minhas colegas mas, a história da Nahra contém fatos históricos, mulheres com temperamentos difíceis e posicionamentos políticos, e por fim, um romance que foi construído aos poucos, ao longo do livro. 
Sinopse: Nos palcos da aristocracia inglesa do século XIX, Sarah Granville Anson descobre, ainda muito jovem, que foi prometida para o primo Thomas Hervey, futuro marquês de Bristol. Enquanto ela se prepara para ser a esposa perfeita, Thomas torna-se cada vez mais contrário a qualquer tipo de sentimento. Uma dama apaixonada, que faz de tudo para conquistar o amor do futuro marido, ainda que com artifícios inapropriados para a sociedade conservadora em que vive. Um cavalheiro marcado pelo passado, avesso ao amor, mas que se vê envolvido pelos encantos de Sarah a cada dia.Quando Thomas se der conta de que ela é o amor de sua vida, pode ser tarde demais. |Autora Nahra Mestre|Editora: Portal Pág. 203|Resenha|Comprar|
3º Lugar: Até que a Morte nos Ampare


Eu peguei esse livro para ler muito decepcionada porque, confesso que comprei o livro pela capa lindíssima e tinha certeza que ele era mais "grossinho"..rs! Fui logo julgando a história pelo tamanho da obra mas, imaginem a minha reação, quando terminei a leitura e estava de boca aberta! Gente, descobrir o assassino da Rosinha foi chocante para mim, não vou dar spoiler mas, peço para que o leiam atentamente e depois venham conversar comigo.
Sinopse:Ei! Por favor, você não tocou neste livro por acaso. Preciso que me ajude. Eu me casei, sim, isso pode parecer normal, mas, eu estou morta, e não apenas isso, estou condenada a reviver o dia fatídico de minha morte todos os dias. Quando eu morri? No dia de meu casamento. Para que eu descanse em paz preciso descobrir meu assassino, isso só será possível se você ler a minha história.Rosinha morre no dia de seu casamento e está amaldiçoada a reviver essa tragédia por toda a eternidade. Como quebrar esse circulo vicioso de flores, bolinhos, convidados e uma morte horrível? Descobrindo seu assassino.|Autor: Marcos Martinz|Editora: Skull|Pág. 102|Comprar|
2º Lugar: A Vila dos Pecados


O segundo lugar da lista, vai para a obra da minha querida Dark Queen Soraya Abuchaim! Eu gosto muito da escrita da autora e, apesar de ter descoberto quem é o assassino facilmente, fiquei chocada com a sucessão de acontecimentos após o fato. A escrita detalhada e fluída, junto com os últimos acontecimentos do livro me deixaram com uma ressaca literária de dois meses, por isso, recomendo muito todos os livros da Sol, porque é emoção garantida. 
Sinopse:Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular. Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo. Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo? Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.|Soraya Abuchaim| Editora: Coerência| Pág. 506| Primeiras Impressões| Comprar|


1º Lugar: Memórias da Infância em que Eu Morri



O primeiro lugar da lista, não poderia ser outro livro: Memórias da Infância em que Eu Morri - Entre a Invenção e a Realidade é, um livro emocionante e triste. Em alguns momentos durante a leitura eu chorei, pensando na vida do Huginho. Desamparo, foi uma das sensações que tive durante a leitura, porque na maioria das vezes me colocava no lugar do personagem e, as lágrimas vinham sem controle por isso, peço que deem uma chance para essa história.
Sinopse:Memórias da infância em que eu morri" é um romance narrado em primeira pessoa pelo menino Hugo, de nove anos. Fã de esportes e da leitura de Fernando Pessoa, Hugo recebe o diagnóstico de uma doença grave, logo após ele, os pais e o irmão mais velho se mudarem para uma casa grande, num novo bairro na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O diagnóstico não é bem recebido pelos pais, que passam a frequentar a Igreja com mais afinco e se apegam à religião durante o tratamento do menino. A mãe, principalmente, parece fechar-se em si mesma, isolando-se no quarto do segundo andar, trancada, o que deixa Hugo desnorteado, sem saber a quem recorrer para compreender melhor o que se passa consigo. Numa tentativa de comunicar-se com a mãe, para desabafar sobre seu sofrimento íntimo e tentar entender melhor o que se passa, Hugo começa a gravar fitas de áudio.|Autor: Hugo Pascottini Pernet| Editora: Penalux| Pág. 116| Resenha| Comprar|

Por hoje é só meus amores, demorei mas, estou fazendo as listinhas com as melhores leituras de 2018! Me contem o que acharam desse TOP 5 nos comentários❤
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets