Slide

Olá meus pessoal, tudo bem?
Minha meta principal deste ano é resenhar todos os livros que eu ler, ou o maior número de livros possíveis, porque ano passado fui muito negligente com as resenhas, estava sem inspiração para escrever e deixei de comentar histórias incríveis com vocês. Por isso, hoje quero conversar sobre a minha primeira leitura de 2021, O Enterro dos Ossos escrito pela autora carioca Renata Maggessi. Eu estava muito empolgada para voltar a ler histórias de investigação policial, depois de quase um ano e meio investindo em outros gêneros literários, confesso que a minha expectativa estava nas alturas e provavelmente  isso influenciou no resultado final. 
"Um crime do passado. Um jovem advogado em busca da sua identidade. Um policial que precisa desvendar o enigma e um criminoso que prima pela perfeição. Crime, mistério e tensão. O tempo está passando. Você é suficientemente simétrico? "Inteligente e intrigante. A autora soube, com maestria, conduzir a trama a um final surpreendente, como poucos. Ler um livro em que o escritor esbanja talento, despertando emoções no leitor é um presente. É o que definitivamente se espera de uma obra literária." (Valéria Gravino, escritora, membro imortal da Academia de Letras do Brasil) |Gênero: Romance policial, Suspense e Mistério | Ano: 2018 |Páginas: 250 |Editora: Coerência| E-book do meu Acervo Pessoal Nota:★★★ 
Resumo

O livro começa com os irmãos Luísa e Eliseu ainda crianças, passando férias na Zona Oeste do Rio de Janeiro em uma casa próximo à praia, junto com seus pais. Ao começarem a brincar de caça tesouros no quintal, acabam encontrando ossos humanos desencadeando uma série de eventos que fazem os pais chamarem a polícia e não voltarem a passar férias naquela casa, Eliseu também presenteia Luísa com um colar encontrado durante a brincadeira. 

Depois de um lapso temporal, conhecemos os irmãos Luísa e Eliseu adultos com suas famílias, a rotina de trabalho e a vida com o filhos Benjamin (filho de Luísa) e Caio (filho de Eliseu) que são muito amigos e fazem tudo juntos. Em uma noite tranquila os dois jovens com suas namoradas vão fazer uma caminhada na praia e encontrarem o corpo de uma mulher, que muda a rotina tranquila da suas vidas. 
"- A sua filha é perfeita? O que? – Virou -se para ela .A sua filha é simétrica? E perfeita? Tem algo nela que não seja totalmente proporcional? Há alguma coisa que tire a harmonia do rosto ou do corpo?"
O corpo da jovem tem marcas de uma réplica de sua tatuagem, assim como a pinta em seu rosto, é neste ponto da história, que conhecemos os detetives que irão investigar o caso, Hugo Jacomelli e Cristóvão os melhores investigadores da homicídios. Após investigações incansaveis descobrem que o assassino tem como objetivo deixar o corpo das jovens simétrico, o que leva a mídia a chamá-lo de "O Tatuador". 

Minha Opinião

O livro é narrado em terceira pessoa, uma vez que a autora mostra o ponto de vista de vários personagens e contextos diferentes com uma escrita fluída, rápida e instigante deixando o leitor com aquela sensação de "frio na barrigada", para saber quais serão os próximos passos do assassino. É nessa parte que a história começa a me desagradar, porque eu conhecer o assassino, suas motivações para cometer assassinatos tão cruéis, como escolhe suas vítimas e consegue escapar da polícia, entre outros detalhes que os livros de romance policial costuma mostrar aos leitores sobre os criminosos.

A condução da investigação policial me incomodou muito, porque os dois detetives analisam o corpo de uma mulher morta e tem absoluta certeza que é um serial killer! Como assim? Toda investigação de assassinato de mulheres começa pela analise de violência doméstica, depois verificam se não foi latrocínio ou crime sexual. Os jovens que encontram a mulher morta são ouvidos, mandados embora e quando outro corpo de mulher é encontrado eles tem certeza que é o mesmo assassino, detalhe: a polícia não revelou o modus operandi dos assassinatos, os lugares onde os corpos foram encontrados são diferentes e a diferença entre eles é de oito anos, mas, mesmo assim eles afirmam que os assassinatos tem ligação um com o outro.

Para finalizar, eu acreditava que o foco da história seria a investigação dos assassinatos pelos detetives Jacomelli e Cristóvão, ao invés disso, a autora focar nos dramas vividos pelos personagens que são muitos e todos se conhecem, se encontram nos fins de semana para churrascos e para piorar até os detetives se encontram nessas reuniões familiares, para conversar sobre os casos esquecendo das investigações e assassinatos que poderiam estar acontecendo naquele momento. Para mim, toda a história dos crimes ficou "jogada" e tinha muito potencial para ser um ótimo livro de investigação.

Recomendo que vocês leiam a história e me contem o que acharam, quero muito saber a opinião de vocês! Estou aceitando recomendação de livros de investigação policial nacional, deixem tudo nos comentários. Beijos e abraços💜
Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

17 Comentários

  1. Gostei da sua resenha pela sinceridade. Tem o livro "Além da Chamas", publicado pela Skull, que acho que você pode gostar, tem romance, um serial killer e mostra o cotidiano de uma bombeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica João vou procurar sim essa história.

      Excluir
  2. Não sou muito de livros de investigação, por isso acho que não tenho nenhuma recomendação. Mas gostei muito do seu post, especialmente por falar do estilo narrativo do livro. Faz toda diferença quando vamos ler uma história!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo livros desse gênero Yasmim e espero que você consiga encontrar um livro de investigação que você goste.

      Excluir
  3. Eu amo livros com essa temática, são os meus preferidos. Você falou da questão dessa parte ser "jogada", isso também já me incomodou, mesmo eu nem lendo kkkk mas vou dar uma chance para esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela, eu senti muito falta de um desenvolvimento mais elaborado durante a investigação, sabe? Eu assisto muitos filmes/séries policiais e neles a investigação dos crimes são bem detalhadas, essa é a minha maior crítica com relação a essa história.

      Excluir
  4. Eu curto bastante tramas policiais, e já estava cheia de expectativas com esse livro. Mas depois da sua resenha fui murchando um pouco, ppis tb ficaria frustrada vendo essas pontas soltas. Eu te recomendo ler O cisne ferido, é uma trama policial tb, e é nacional. Depois me fala o que achou. Bjks!
    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei a capa desse livro e as indicações que li no skoob, acho que entrei na história com muitas expectativas, que não foram sanadas pela autora. Espero que você leia o livro e possamos conversar um pouco sobre ele.

      Excluir
  5. Gosto muito de suspense. Uma pena a autora ter explorado mais a questão do drama entre os personagens.
    Parabéns por ler e resenhar autores brasileiros. É importante valorizarmos escritores nacionais. :)

    Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula! Eu amo valorizar livros nacionais e fico triste quando eles não o que eu esperava.

      Excluir
  6. Pela sua resenha esse seria um livro que eu passaria um pouco de raiva e acabaria não aproveitando a história, principalmente por não ser meu gênero favorito. Não sei vc, mas eu aproveito melhor esse tipo de filme no formato de série de TV ou filme.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem vários livros que eu prefiro em formato de filmes, mas, histórias de investigação eu prefiro em formato de livro por causa das pistas que os autores vão deixando ao longo da história, nessa história não teve isso.

      Excluir
  7. A gente ler outros romances policiais ao longo da vida torna nossos critérios bem mais altos pra esse tipo de leitura, né? Imagino que seja muito desafiador pra autora, e pessoas que escrevem de um modo geral, construir esse tipo de história, talvez seja o que tirou o foco dessa narrativa, mas o tipo de crime que ela abordou foi interessantíssimo, bem legal!

    ResponderExcluir
  8. Livros policiais/de investigação são meu gênero preferido. Leio muitas histórias desse tipo é o problema é que começa a ficar tudo meio previsível. Então, sempre que começo uma leitura desse tipo já nem crio muita expectativa no sentido de ser algo diferente ou que vai conseguir me enganar quanto ao final. A premissa desse livro me pareceu interessante, mas desanimei quando você disse que a história foca mais no drama dos personagens do que na investigação em si. Eu gosto de ler livros policiais justamente porque é o processo de investigação que me interessa e prende a minha atenção. Se isso fica de lado a leitura meio que perde o propósito para mim. De qualquer forma, vou deixar anotado aqui, quem sabe uma hora eu dê uma olhada pra ver como é.

    ResponderExcluir
  9. Preciso confessar que eu amooo livro policiais, e esse eu fiquei bastante intrigada para ler e descobrir um pouco mais da história. E gostei que vc foi bastante sincera na resenha.
    Anotado aqui para ler depois ♡

    ResponderExcluir
  10. Pelo que li, parece que o tema principal acabou sendo deixado um pouco de lado e o foco ficou em várias outras tramas (tipo uma novela das 21h, né?). Isso é um pouco complicado quando lemos porque, pelo menos eu, acabo confundindo muitas coisas, personagens, enredos, etc.

    Adoro livros de investigação policial, mas esse parece que deixa a desejar, hehehe.

    Estante da Pipoca | @estantedapipoca

    ResponderExcluir
  11. Amo leituras que me dão um frio na barriga, e adorei o fato de este livro trazer várias perspectivas na narrativa! E o fato de envolver serial killers me deixou super curiosa. Vou salvar aqui a dica pra ler no futuro com certeza <3

    ResponderExcluir